Réseau Voltaire

Voltairenet.org est en danger

| DAMAS (SYRIE)

Chers amis,

Nous traversons une grave crise financière susceptible de nous contraindre à fermer ce site avant la fin août.

Nous ne vous avons pas sollicité depuis 8 ans. Nous vous demandons de nous soutenir financièrement alors même que nous savons la période peu propice à ce genre de démarche.

Nous avons ouvert une cagnotte en espérant que vous serez généreux.

Nous ne sommes pas un portail reproduisant les meilleurs articles disponibles, mais une source d’informations vérifiées et d’analyses originales.

Nous avons besoin de vous de toute urgence.

Thierry Meyssan

Monday, May 6, 2019

PT -- Manlio Dinucci -- A Arte da Guerra -- A LOCOMOTIVA USA DA DESPESA MILITAR MUNDIAL


A Arte da Guerra
A locomotiva USA da despesa militar mundial
Manlio Dinucci 


A despesa militar mundial – segundo as estimativas publicadas pelo SIPRI,  em 29 de Abril - ultrapassaram os 1.800 biliões de dólares, em 2018, com um aumento em termos reais de 76% em relação a 1998. De acordo com esta estimativa, a cada minuto gasta-se cerca de 3,5 milhões de dólares em armas e exércitos em todo o mundo. Em primeiro lugar estão os Estados Unidos com uma despesa, em 2018, de 649 biliões. Este número representa o orçamento do Pentágono, incluindo operações militares no estrangeiro, mas não a totalidade da despesa militar dos EUA.

De facto, juntam-se outros elementos de carácter militar.

Ø  O Departamento dos Assuntos dos Veteranos, que é responsável pelo pessoal militar aposentado, teve um orçamento de 180 biliões de dólares, em 2018.
Ø  A comunidade dos Serviços Secretos, composta de 17 agências (das quais a mais famosa é a CIA), declara um orçamento de 81,5 biliões, que, no entanto, é só a ponta do iceberg dos gastos reais para operações secretas. 
Ø  O Departamento de Segurança Interna gastou 70 biliões em 2018, sobretudo para “proteger, com o serviço secreto, a nossa infraestrutura financeira e os nossos dirigentes mais destacados”.
Ø  O Departamento de Energia gastou 14 biliões, correspondendo a metade de seu orçamento, para manter e modernizar o arsenal nuclear.

Tendo em conta estes e outros assuntos, a despesa militar dos EUA, em 2018, chega a cerca de 1 trilião de dólares. Como despesa per capita, é equivalente a 3.000 (três mil) dólares  por habitante dos Estados Unidos.

A despesa militar é a causa primordial do défice federal,  que subiu para 1 trilião de dólares e prossegue em aumento acentuado. Juntamente com outros factores, ela  faz aumentar a dívida pública dos EUA que, em 2019, subiu para mais de 22 biliões de dólares, com juros anuais de 390 biliões, que dobrarão em 2025. Esse sistema é baseado na hegemonia do dólar, cujo valor é determinado não pela  capacidade económica real dos EUA, mas, pelo facto de ser a principal moeda das reservas cambiais e dos preços das matérias primas internacionais. O que permite à Federal Reserve imprimir milhares de biliões de dólares com os quais a colossal dívida pública dos EUA é financiada através de obrigações e outros títulos emitidos pelo Tesouro.

Dado que a China, a Rússia e outros países questionam a hegemonia do dólar - e com ela, a ordem económica e política dominada pelo Ocidente - os Estados Unidos jogam cada vez mais a cartada da guerra, investindo 25% de seu orçamento federal na máquina de guerra mais cara do mundo. A despesa militar dos Estados Unidos tem um efeito impulsionador sobre as dos outros países, que, no entanto, permanecem em níveis muito mais baixos.

Ø  A despesa da China é estimada pelo SIPRI em 250 biliões de dólares, em 2018, embora o número oficial fornecido por Pequim seja de 175.
Ø  A despesa da Rússia é estimada em 61 biliões, mais de 10 vezes menor do que a dos EUA (comparada apenas com o orçamento do Pentágono).
Ø  De acordo com as mesmas regras, sete países da NATO - EUA, França, Grã-Bretanha, Alemanha, Itália, Canadá e Turquia - respondem juntos, por cerca de metade das despesas militares do mundo.
Ø  A despesa militar italiana, que subiu em 2018 do 13º para o 11º lugar no mundo, é estimada pelo SIPRI em 27,8 biliões de dólares.

Assim, a estimativa é substancialmente confirmada, incluindo outros assuntos além do orçamento da Defesa, que a despesa militar italiana totaliza 25 biliões de euros por ano, sempre a subir. Isto significa que, num ano, se dissipa já hoje em despesa militar (de acordo com as previsões),  o equivalente a quatro anos de receita da cidadania.

Seguindo as pegadas dos EUA, foi decidido agora um forte aumento contínuo. Agora, a maior “receita da cidadania” é a da guerra.

il manifesto, 7 de Maio de 2019 



DECLARAÇÃO DE FLORENÇA
CRIANDO UMA FRENTE INTERNACIONAL DESTINADA À SAÍDA DA NATO
Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos
Email: luisavasconcellos2012@gmail.com

No comments:

Post a Comment

Manlio

do the maths